Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Alunos da oficina de higienização de livros da Bilbioteca Pública Arthur Vianna recebem certificados
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Alunos da oficina de higienização de livros da Bilbioteca Pública Arthur Vianna recebem certificados

  • Publicado: Segunda, 20 de Junho de 2016, 12h17
  • Última atualização em Segunda, 20 de Junho de 2016, 12h17
  • Acessos: 1514
imagem sem descrição.

 

Mais de 200 livros da Biblioteca Pública Arthur Vianna foram higienizados neste mês de junho, dentro da programação de oficinas ofertadas pela Diretoria de Leitura e Informação da Fundação Cultural do Pará (FCP). Na sexta-feira, 17, foi o encerramento da oficina de higienização de livros do mês de junho. Na ocasião, os alunos que participaram da atividade receberam certificados de conclusão do curso. As oficinas de higienização e restauração de acervo de livros estão entre as atividades mais populares oferecidas pela FCP.

Prevenir e higienizar livros que são afetados por gorduras, sujeiras, traças, baratas, entre outros insetos são os conhecimentos transmitidos durante o processo de aprendizado. A atividade é ministrada pelo restaurador do acervo da Biblioteca Pública Arthur Vianna, Waldinei Romano. Nos cursos, o foco inicial é conhecer o estado de conservação e quais os níveis de degradação que afetaram as obras. Após esse processo é realizada a limpeza folha a folha.

Nas oficinas de restauro são transmitidas técnicas específicas de manejo e restauração das obras e são as atividades oferecidas pela Fundação que têm uma das maiores procuras por parte da população. A coordenadora de processos técnicos da FCP, Suzana Tota, relaciona esta alta demanda devido a Fundação Cultural do Pará não solicitar nenhum tipo de pré-requisito de conhecimento básico nesta área específica.

“Isso faz com que a gente tenha um público bem variado, que vai desde pessoas com ensino médio até pessoas com doutorado. Ocorre um entrosamento e uma amizade entre os alunos nas oficinas e eles acabam repetindo as atividades e trazendo a família. Elas podem ser feitas a partir dos 16 anos, sem nenhum pré-requisito. Você pode perguntar por que as pessoas têm o interesse nessa área, e isso varia muito, nós temos pessoas que têm um acervo particular e querem aprender técnicas de higienização e conservação, outros têm algum vínculo profissional e acadêmico”, conta a coordenadora de processos técnicos da FCP.

Suzana Tota ressalta, ainda, a importância da didática do instrutor Waldinei Cardoso, que observa a turma e ministra as aulas de acordo com o perfil dos alunos, que inclusive já realizaram a confecção de agendas personalizadas com o material usado que sobra nas oficinas.

Paula Aleixo estuda para o vestibular e conheceu o trabalho de higienização por ter feito as oficinas de restauro anteriormente. Apaixonada por leitura, a estudante de 22 anos tinha a curiosidade de saber como manter uma obra ou acervo bem conservado. Durante as aulas, uma das coisas que a participante ressaltou foi o estímulo à leitura que a atividade provoca. “Quando a gente restaura um livro, o título atrai a gente para aquela leitura, mas quando a gente higieniza, todo aquele conteúdo fica ao nosso dispor e isso é muito atraente, sempre nós parávamos para conversar ou discutir sobre alguma obra”, contou a estudante.

Quem deseja aprender a restaurar e higienizar livros pode fazer sua inscrição antecipada para o segundo semestre. Para isso pode fazer contato pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou pelo telefone 3202-4377 (Coordenadoria de Processos Técnicos). As próximas turmas devem abrir vagas a partir do mês de agosto.

registrado em:
Fim do conteúdo da página