Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Jovens buscam Semana do Quadrinho Nacional para trocar experiências
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Jovens buscam Semana do Quadrinho Nacional para trocar experiências

  • Publicado: Sexta, 30 de Janeiro de 2015, 14h33
  • Última atualização em Sexta, 25 de Dezembro de 2015, 03h40
  • Acessos: 921

Estudantes de artes visuais, designer e áreas afins são maioria na programação da Semana do Quadrinho Nacional 2015, promovida pela Fundação Cultural do Pará (FCP). O evento fomenta a nona arte e proporciona, por meio de oficinas de quadrinhos e bate-papos sobre temas relativos às HQs, o encontro de grandes nomes do cenário com estudantes e admiradores dos desenhos.

Pautado no tema “Financiamento Coletivo”, o segundo dia de ações mostrou aos jovens participantes da mesa redonda a importância da viabilização de patrocínios. Apresentado pelos quadrinistas Dorival Moraes, Otoniel Oliveira e Volney Gonçalves, expoentes do cenário paraense de quadrinhos, o assunto foi exposto de forma a incentivar a exploração de novos meios para a arte. “O financiamento coletivo compreende o cenário underground do HQ, onde o autor/criador é instigado a ir atrás de um comprador que financie a sua idéia”, ressaltou Otoniel Oliveira. O desenhista explica que o Brasil é grande comprador da arte. “As HQs surgiram em 1905 no Brasil, com a Tico-Tico, e desde então tem um número crescente de seguidores. O que falta ainda é planejamento e investimento”, defende.

Para os estudantes Thalyne Tenório, 18, e Giovanne Mamedio, 19, a Semana do Quadrinho Nacional possibilita tanto o aprendizado quanto a troca de contatos entre os amantes dessa arte. “O mundo dos desenhistas é um pouco solitário; então fazer contatos e trocar informações é muito importante para quem pretende seguir essa carreira”, pontua Giovanne, que define o desenho como um estímulo e um refúgio. “Aprendi a desenhar aqui mesmo, pois meu pai trabalhava na Gibiteca do Centur e quando não tinha com quem me deixar, me trazia para cá. E eu ficava aperfeiçoando uma inclinação que na realidade eu já tinha, que era o desenho”, lembra o rapaz.

Já Thalyne destaca a importância da troca de experiências e conhecimento entre os espectadores e os palestrantes. “O mais interessante é poder ter acesso ao conhecimento daqueles que estão onde nós, amantes dos quadrinhos, queremos chegar um dia”, ressalta a estudante de Design, que pretende trabalhar com Histórias em Quadrinhos. "Estou ansiosa para assistir ao bate-papo desta sexta, que vai destacar o sucesso internacional dos nossos desenhistas", finaliza a jovem.

A programação da Semana do Quadrinho Nacional encerra nesta sexta-feira, 30, com um bate-papo que traz Carlos Paul, Jack Jadson, Joe Bennet e Rafael Lanhellas, apresentando os trabalhos dos desenhistas brasileiros no quadrinho americano. Termina hoje também a Oficina de Quadrinhos, de Alexandre Nascimento. A entrada é gratuita tanto para as exposições Quadrinhos “Made In Pará” e "Uma breve história dos quadrinhos paraenses", quanto para a mostra de vídeos sobre quadrinhos, que podem ser conferidas neste último dia do evento. As atividades iniciam às 15h, na Gibiteca da Biblioteca Pública Arthur Viana, localizada na Avenida Gentil Bittencourt, 670.

registrado em:
Fim do conteúdo da página