Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Oficinas 2020: primeira semana do módulo de março lota espaços da FCP
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Oficinas 2020: primeira semana do módulo de março lota espaços da FCP

  • Publicado: Sexta, 13 de Março de 2020, 16h41
  • Última atualização em Sexta, 13 de Março de 2020, 16h41
  • Acessos: 128
Foto: Diogo Vianna.
imagem sem descrição.

Iniciadas no último dia 9, as oficinas da Fundação Cultural do Pará levaram centenas de pessoas aos espaços geridos pelo órgão. O primeiro módulo do ano permitiu que gente de todas as idades começasse os estudos em diversas áreas de conhecimento - como audiovisual, animação, linguagem musical, linguagem cênica, ofício e produção, entre outros -, reunidas em aproximadamente 80 cursos ofertados no Espaço Curro Velho e na Casa da Linguagem.

O coordenador de cultura popular da FCP Renan Normando comemora o sucesso de público e afirma esperar um excelente ano para as atividades. "As expectativas são as melhores possíveis. Foram muitas as pessoas procuraram a Casa da Linguagem e o Curro Velho em busca de uma vaga. É um sinal de que estamos tendo cada vez mais visibilidade social para nossas oficinas", comenta. "As oficinas são de grande importância para a sociedade como um todo, porque capacitam as pessoas para que elas fortaleçam a própria cidadania, para que sejam inseridas no mercado de trabalho... Do Curro Velho já saíram muitos artistas e profissionais que hoje são reconhecidos no estado do Pará inteiro".

O estudo da música está sempre entre os mais procurados do Espaço Curro Velho. Charles Matos, instrutor de bateria, explica que uma das razões para a grande procura é a possibilidade de colocar quem nunca tocou e quem tem algum conhecimento sobre o instrumento para desenvolver as habilidades em conjunto. "O público-alvo da oficina são pessoas a partir de 12 anos de idade. Temos aqui o objetivo de despertar a curiosidade daqueles que nunca tocaram, bem como proporcionar o mínimo de informações teóricas e práticas àqueles que já têm alguma experiência. O ideal é que todo mundo tenha oportunidade de tocar, pra proporcionar uma aula dinâmica".

Esse também é o clima na oficina de desenho e ilustração, ministrada pela professora Valéria Aranha. Na sala, apaixonados pela arte de várias idades e diferentes níveis de experiência contam suas expectativas para o módulo que começa. " Eu tive um bloqueio de desenho por muito tempo, mas quero retomar. Agora tenho um personagem que comecei a ilustrar nas redes sociais e vim pra esta oficina pra aprimorar meu traço", conta Ana Paula, de 21 anos. Ao seu lado, Paloma - de 27 anos e já graduada em design - compartilha que a vivência acadêmica não esgotou sua vontade de melhorar. "Eu já desenho, mas tenho estado muito presa ao desenho gráfico, que é digital. Com a mão, eu ainda sou meio travada e quero aperfeiçoar essa habilidade".

As aulas deste módulo vão até o dia 27 de março, tanto no Espaço Curro Velho quanto na Casa da Linguagem.

registrado em:
Fim do conteúdo da página