Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Tradições juninas recebem investimento de R$ 1,2 milhão do governo
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Tradições juninas recebem investimento de R$ 1,2 milhão do governo

  • Publicado: Terça, 23 de Junho de 2015, 13h37
  • Última atualização em Sexta, 25 de Dezembro de 2015, 04h13
  • Acessos: 1202

Sentada na direção de um ventilador ligado, Ariana Barbosa, 11 anos, espera pacientemente os 57 minutos restantes para o início da apresentação da quadrilha Matutinhos da Cremação, na qual ela ocupa o posto de Miss Mulata Cheirosa. O frescor do vento fraco, mas constante, é essencial para garantir a integridade da maquiagem – que levou duas horas para ser concluída – até o momento em que ela vai, de fato, precisar suar. Na quadra, dá tudo de si numa coreografia que conta com orientação alheia e muita inspiração pessoal.

“Quando começo a dançar não penso em mais nada. Dou tudo de mim. Tem sido assim desde que comecei a dançar em quadrilha, quando ainda tinha 9 anos”, explica a dançarina. Os Matutinhos da Cremação estão entre as 160 quadrilhas juninas inscritas esse ano na 12ª edição do concurso promovido pelo governo do Estado por meio da Fundação Cultural do Pará (FCP). Na noite desta sexta-feira (19), eles foram os primeiros de um total de nove grupos que abrilhantaram a noite, na Praça do Centur.

A coordenadora da Matutinhos é a Roseane, uma dona de casa que conta essencialmente com a compreensão do marido e a contribuição da mãe para tocar um projeto que, como ela mesma define, é muito maior que cores e coreografias. “A gente identificou a necessidade de fazer um projeto social que ocupasse aquele monte de criança que vivia na rua. Criamos a quadrilha e uma escolinha de fustsal. Os dois deram certo e até hoje me dedico sem receio a essas duas iniciativas”, conta Roseane.

Paixão

De fato, é preciso ter o olhar aguçado de Roseane para entender que o investimento feito em programações como a do Arraial de Todos os Santos, que este ano oferece R$ 80 mil em premiações, vai muito além das apresentações de dança e música. Jhullyanne Raiol, 14 anos, reconhece que a dedicação a quadrilhas juninas fez dela uma pessoa melhor. “Ocupo a mente e mantenho a dedicação nos estudos, porque minha família exige que eu vá bem na escola para poder participar da quadrilha”, revela.

Jhullyanne sempre levou jeito para dança. Tinha apenas 3 anos de idade quando vestiu, pela primeira vez, uma roupa de quadrilha. Hoje, prestes a completar 15, ela sente-se tão a vontade para entrar em quadra que já tira de letra o nervosismo natural da pré-apresentação. “Um dia quero ser odontóloga. Estudo para isso, mas mesmo quando estiver formada não penso em abandonar a tradição das quadrilhas. Vou continuar colaborando. De uma forma ou de outra, não vou abandonar essa paixão”.

Há quatro anos, a Matutinhos da Cremação tem se mantido entre as dez melhores quadrilhas da competição. Isso garante ao grupo uma premiação de R$ 4 mil. Dentro do concurso, cada vencedora na categoria miss – Caipira, Simpatia, Mulata e Mix (em que concorrem transexuais e homossexuais) – recebe uma premiação de R$ 1,5 mil. No próximo dia 28 serão revelados os vencedores da disputa, que conta com uma ampla estrutura de comida e bebida variada e a preços bastante acessíveis, no entorno do palco de apresentações.

Representatividade

O total de recursos investidos pelo governo do Estado em programações, repasses e convênios em todo o Pará durante a quadra junina foi de R$ 1,2 milhão. Além de Belém, foram beneficiados os municípios de Abel Figueiredo, Alenquer, Aurora do Pará, Baião, Bragança, Breu Branco, Colares, Curuçá, Faro, Igarapé-Açu, Igarapé Miri, Limoreiro do Ajuru, Marapanim, Moju, Nova Esperança do Piriá, Peixe-boi, Rurópolis, Salvaterra, Santo Antônio do Tauá, Santa Maria do Pará, São Caetano de Odivelas, São Francisco do Pará e Tracuateua.

A presidente da Fundação Cultural do Pará, Dina Oliveira, classifica a quadra junina como um momento de intensa representatividade da cultura paraense e de impressionante participação popular. “Todos os eventos contam com intensa participação popular. No concurso de quadrilhas, por exemplo, além de representantes dos bairros mais populosos de Belém temos ainda o prazer de contar com brincantes de muitos municípios do interior do Estado, entre grupos de danças e pássaros juninos. Trata-se de uma legítima presença do povo paraense num momento importante para a cultura do Estado”.

As apresentações no Arraial de Todos os Santos seguem até o próximo dia 28, no Centur, que fica na esquina da Avenida Gentil Bittencourt com a Travessa Rui Barbosa, sempre a partir das 18h. A entrada é franca, e além do festival gastronômico montado no local, os participantes também têm acesso a adereços da quadra junina elaborados pelas oficinas da Fundação Curro Velho (à venda no local) e ainda a uma exposição temática inspirada na tradição de São João. A programação completa pode ser acessa no site www.fcp.pa.gov.br.

Pedro Paulo Blanco

Secretaria de Estado de Comunicação

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página