Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Casa das Artes realiza a oficina “Cartografia dos Afetos”
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Casa das Artes realiza a oficina “Cartografia dos Afetos”

  • Publicado: Segunda, 03 de Agosto de 2015, 14h20
  • Última atualização em Sexta, 25 de Dezembro de 2015, 04h15
  • Acessos: 1210

Ministrada por Armando Queiroz, a oficina abre suas inscrições hoje, 3, na Casa das Artes.

A Fundação Cultural do Pará (FCP), por meio da Casa das Artes, oferece a oficina “Cartografias dos Afetos”, com o artista visual Armando Queiroz, no período de 24 a 29 de Agosto. De segunda a sexta, o curso vai de 17h30 às 21h, e dia 29 (sábado), de 9h às 13h. As inscrições podem ser feitas na própria Casa ou pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., de 3 a 19 de Agosto, com gratuidade para universitários da rede pública de ensino.

Segundo o artista, a oficina vai tratar da relação entre o processo de construção artística e os atos da vida cotidiana, ou, para simplificar, a relação entre a vida e a arte. Mas muitos poderiam dizer que o objeto é muito amplo, e realmente é. Por isso o instrutor do curso (nesse caso também condutor) pretende tomar os alunos e as alunas pela mão (e ter sua mão também tomada por eles e elas) e extrair do cotidiano algo que possa ser de interesse na construção de um processo criativo.

O público alvo é formado por estudantes de artes e artistas, incluindo-se aí absolutamente todas as áreas artísticas, ou onde o processo criativo é condição sine qua non para a própria existência da linguagem. A oficina é uma reflexão, um mote para esse encontro que tem como objetivo criar um padrão de sintonia entre o processo criativo e o cotidiano.

No que diz respeito ao título da oficina, “Cartografias dos Afetos”, o artista explica: “A cartografia, mais do que um mapa, é um esquema, um caminho. A palavra ‘afeto’ nesse caso não significa o sentimento de afeto, e sim o ato de afetar, sensibilizar, tocar”. Nesse sentido, seria uma cartografia sobre o cotidiano e o processo artístico do afetado, do sensibilizado.     

Armando Queiroz – nasceu em Belém e iniciou sua trajetória como artista visual em 1993. Ao longo dos anos, passa a envolver pequenos objetos (ressignificados) do cotidiano nos espaços expositivos em que são apresentados, surgindo assim, uma série de instalações. Em 2003, em Abaetetuba, faz sua primeira intervenção urbana no Mercado de Carne Municipal – mesmo ano em que foi bolsista do Instituto de Artes do Pará (atual Casa das Artes), com o projeto “Possibilidades do Miriti como Elemento Plástico Contemporâneo”. Atualmente desenvolve outra bolsa de pesquisa na Casa das Artes: “Estudos em Videoarte – O Corpo como Intermediador entre a Vida e a Arte”.

Serviço:

Oficina “Cartografias dos Afetos” – com Armando Queiroz

Quando: 24 a 29 de agosto

Onde: Auditório e atelier da Casa das Artes

Inscrições: de 3 a 19 de agosto pelo e-mail (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.) ou na Casa das Artes (Praça Justo Chermont, nº 236, ao lado da Basílica).

Valor: Universitários da rede pública de ensino não pagam; demais interessados pagam taxa de R$ 20. Todos devem apresentar um breve currículo.

Informações: (91) 4006.2929.

registrado em:
Fim do conteúdo da página