Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Casa da Linguagem recebe exposição “Poeme-se” do paraense Daniel Leite
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Casa da Linguagem recebe exposição “Poeme-se” do paraense Daniel Leite

  • Publicado: Quinta, 23 de Agosto de 2018, 16h16
  • Última atualização em Quinta, 23 de Agosto de 2018, 16h16
  • Acessos: 218
imagem sem descrição.

A exposição “Poeme-se”, do escritor e jornalista paraense Daniel Leite, será aberta no dia 31 de agosto, às 18h, na galeria da Casa da Linguagem. A exibição vai até dia 14 de setembro e é resultado da aprovação do Prêmio de Pesquisa e Experimentação Artística 2018, da Fundação Cultural do Pará (FCP).

Daniel recebeu e conversou pessoalmente com o público, escutando as histórias de vida e sonhos de cada um dos visitantes.  O resultado foram 100 obras poéticas inspiradas na história e sonhos do público. “Eu escrevo micro narrativas poéticas, às vezes parece até conselho poético, porque possibilita ressignificar o cotidiano”, explica ele. A proposta é mostrar como um diálogo entre duas pessoas possibilita a tradução da memória e do cotidiano para um discurso poético, transformando as experiências de cada um em poesias.

O diálogo performático acontece assim: uma memória por um poema trocado. A arte de ouvir as pessoas é o que guia o “Poeme-se”, um projeto que faz uma imersão poética na memória do outro por meio do desdobramento estético da palavra. O produto de tudo isso é um fotopoema. “O fotopoema é uma obra de arte hibrida, fruto do encontro de três linguagens que seria a performance. a literatura e a fotografia”, explica o artista.

O projeto nasceu no ano de 2014 na Virada Cultural Belém e teve continuidade na Ocupação do Solar das Artes em 2015 no complexo do Mercado do Ver-o-Peso. O “Poeme-se” fez um trajeto dentro dos espaços da Amazônia paraense e passou por quatro cidades: a capital Belém, a cidade de Marabá e a ilha do Marajó, representada por Breves e Portel. Levando para as ruas e espaços públicos, escolas e universidade um poeta que, também, ministrou oficinas de “Performance do texto: a escrita criativa do cotidiano” para todas as comunidades das cidades escolhidas como uma contrapartida social que pudesse alcançar de fato as pessoas e, assim, possibilitar um encontro com a poesia e o aprendizado que ela proporciona.

A Casa da Linguagem será palco da exposição “Poeme-se” e, também, um momento de celebração da poesia amazônica no encontro híbrido entre literatura, performance e fotografia como afirma  Daniel Leite: “o projeto é uma oferenda de palavras e conselhos poéticos, a celebração de um trabalho que reproduz tudo que eu acredito quando sonho acordado com a poesia que habita a memória de todos nós”.

Serviço: A exposição “Poeme-se” fica aberta de 31 de agosto a 14 de setembro, de 9h às 18h, na galeria da Casa da Linguagem, que fica na Av. Nazaré, n° 31. Entrada gratuita.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página