Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Fundação Cultural do Pará lança obras premiadas pelo Programa Seiva na Feira Pan-Amazônica do Livro
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Fundação Cultural do Pará lança obras premiadas pelo Programa Seiva na Feira Pan-Amazônica do Livro

  • Publicado: Quinta, 07 de Junho de 2018, 16h12
  • Última atualização em Quinta, 07 de Junho de 2018, 16h12
  • Acessos: 392
imagem sem descrição.

A Fundação Cultural do Pará, por meio do Programa Seiva de Incentivo à Arte e à Cultura, promove, até domingo, 10 de Junho, dentro da programação da Feira Pan-Amazônica do Livro, o lançamento de 12 das 15 obras contempladas com o Prêmio Literário edição 2016. Os eventos serão realizados sempre às 18h30, no estande da FCP. A entrada é gratuita.

Nesta quinta-feira, 7, quinta, é a vez de Ladir vai ao parque e outras histórias, de Fernando Gurjão Sampaio; e Nas Margens, de Sid Quaresma. Segundo Elicéia Bastos, coordenadora de promoção editorial da FCP, no dia do evento os escritores participam também do Roda Palavra na sala multiuso.

No Roda Palavra, os autores compartilham com um público formado por estudantes do ensino médio e universitários, o processo de criação da obra até chegar a ser premiada.

Para o autor Fernando Sampaio, de Ladir vai ao parque e outras histórias, a questão do lançamento é importante, pois é uma oportunidade única de venda da tiragem recebida, o que possibilita ter os escritos conhecidos - além da possibilidade de ter um proveito econômico com o prêmio. “Já a conversa com alunos, que geralmente é precedida da leitura de alguns de nossos textos, é interessante, eis que permite a gente ter uma exata noções da visão que o leitor tem da gente”, conta o escritor.

O escritor Sid Quaresma, autor de Nas Margens, confessou estar lendo o livro do escritor Fernando Sampaio, relendo o próprio livro e colhendo impressões dos leitores, para a partir daí, tentar elaborar ideias que ajudem na interlocução com o público presente no dia. Quaresma também compartilha: “Espero corresponder de alguma forma aos interesses do público presente, com uma boa troca de ideias, e espero também contribuir na valorização da literatura amazônica, no sentido de estimular a curiosidade em torno da rica produção de que dispomos”.

registrado em:
Fim do conteúdo da página