Ir direto para menu de acessibilidade.


Página inicial > Notícias > Gargalhadas e sorrisos marcam programação especial sobre o dia do folclore na Biblioteca Arthur Vianna
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Gargalhadas e sorrisos marcam programação especial sobre o dia do folclore na Biblioteca Arthur Vianna

  • Publicado: Quinta, 25 de Agosto de 2016, 13h38
  • Última atualização em Quinta, 25 de Agosto de 2016, 13h39
  • Acessos: 967
imagem sem descrição.

O pequeno Matheus Melo, de apenas oito anos de idade, aproveitou muito bem a programação especial do Dia do Folclore realizada pela Fundação Cultural do Pará na Biblioteca Pública Arthur Vianna. Com a temática “Nos Encantos do Imaginário Amazônico”, crianças e adultos acompanharam a apresentação de dois grupos bem animados.

Em sua primeira visita à biblioteca, Matheus Melo foi bem participativo, contou lendas para seus colegas e ganhou até brinde. Segundo ele, seu interesse por lendas veio desde cedo. “Eu comecei a gostar de lendas desde mais ou menos uns quatro ou cinco anos. Sempre tive medo do Lobisomem porque assistia vários vídeos, mas é a lenda que mais gosto”, disse.

A programação teve início com brincadeiras de perguntas e respostas sobre o cotidiano regional que davam gibis como brindes aos participantes. Em seguida, o Movimento Contarte Amazônia se apresentou com seu espetáculo chamado “Conta que eu conto Amazônia”, com as histórias do Rio Xingu e Cobra Norato. Já o Coletivo Sigma em Arte trouxe o espetáculo “Ópera da Amazônia”, que misturou a musicalidade, o movimento do corpo, a expressividade e a arte em si.

Entre as apresentações, a coordenadora da programação, Vilma Lacerda, estimulava a criançada com uma dinâmica interessante de perguntas e respostas. “É uma forma de aguçar mais a curiosidade e atenção das crianças. Perguntamos sobre o que eles viram nas apresentações, sobre a Biblioteca Arthur Vianna, lendas, adivinhações e tudo referente ao folclore”, afirma a coordenadora. 

O encanto dos espetáculos agradou além das crianças também os adultos que estiverem presentes. Foi o caso de Tatiana Lacerda, que aproveitou a oportunidade para trazer sua prima Valentina Guerreiro para o evento. “Achei bem criativo. Essas atividades fazem a criança interagir e participar bem. Todos estão de parabéns. Eles conseguiram prender a atenção das crianças e até mesmo de nós adultos. A gente se diverte. É um evento muito gostoso de participar”, comenta. 

Os artistas também ficaram maravilhados com o evento. A idealizadora do Movimento Contarte Amazônia, Glenda Fernandes, não escondeu seu sentimento de felicidade. “Foi uma experiência incrível. A gente veio para agregar. Adoramos a participação. Sentimos a vibração das crianças. Conseguimos passar nossas lendas amazônicas de uma forma divertida, onde as crianças pudessem se divertir. Nossa, foi realmente maravilhoso”, ressalta.

O diretor artístico do Coletivo Sigma em Arte, Wilson Trindade, também não escondeu sua satisfação em participar do evento. “É muito bom somar valores com as crianças e com o público em geral e estar podendo partilhar esse momento singular. Só podemos agradecer por ser um canal de extensão do conhecimento, levando de uma forma lúdica e divertida. De uma forma geral, a arte nos deixa gratificados e felizes”, afirma.  

Estiveram presentes nas atividades o Colégio Moderno, a Escola Palmira Lins e a Escola Antônia Paes da Silva. “O evento foi excelente. O retorno do público com nossas atividades não poderia ter sido melhor. Isso só engrandece cada vez mais o trabalho que a Fundação Cultural do Pará vem desenvolvendo junto à Diretoria de Leitura e Informação com o fomento e incentivo à leitura em nosso estado”, ressalta Vilma Lacerda, coordenadora da programação.

registrado em:
Fim do conteúdo da página