Ir direto para menu de acessibilidade.


Início do conteúdo da página
Publicado: Sexta, 11 de Dezembro de 2015, 10h46 | Última atualização em Segunda, 25 de Setembro de 2017, 14h45 | Acessos: 893

REGULAMENTO DE USO DA GALERIA THEODORO BRAGA

 

DAS FINALIDADES E ESTRUTURA DE ATENDIMENTO

Art. 1º. A Galeria Theodoro Braga - GTB destina-se a exposições de arte, performances, oficinas, mini cursos, workshops, palestras, encontros de artistas e estudantes, desde que condizentes com sua estrutura física e em conformidade com os projetos e diretrizes preconizadas na Política Cultural da Fundação Cultural do Estado do Pará - FCP.

Art. 2º. A estrutura física de atendimento da GTB se configura conforme a seguir:

I – Salão de Exposições medindo 136m², pé direito de 3,30m, destinado principalmente a exposições de arte, recebendo público rotativo ao longo do horário de abertura do evento e tendo capacidade de abrigar eventos pontuais para no máximo 130 pessoas.

II - Sala Anexa medindo 44,30m², pé direito de 3,30m, espaço multifuncional que pode abrigar eventos variados e funcionamento independente do Salão de Exposições, desde que não interfira na fruição do público que visita o salão. Sua estrutura física permite: realização de oficinas para uma assistência de 20 pessoas; exibição de filmes e documentários; palestras para um público máximo de 50 pessoas; encontros e reuniões; e outros do gênero.

III – Reserva Técnica que abriga o acervo, equipamentos e obras em preparação para exposição, cujo acesso é permitido apenas aos funcionários da GTB.

IV - Ambiente Social que se configura em uma sala de estar, toalete e copa, destinado a pequenos encontros, autógrafos, interação entre artistas expositores e o seu público, além de entrevistas e pequenas rodas de conversa.

V – Ambiente Administrativo, espaço destinado ao exercício da gestão e rotinas que envolvem as ações da GTB e guarda de seus documentos e equipamentos.

VI - Área de Expedição, destinada à entrada e saída de material oriundo dos eventos, sendo de uso exclusivo dos funcionários da GTB e usuários devidamente autorizados e diretamente ligados aos eventos, sendo seu acesso pelo estacionamento do subsolo da FCP.

               

Parágrafo único – O acesso de público se dará pela Alameda Antônio Tavernard e o trânsito de materiais expositivos e equipamentos pela Área de Expedição.

Art. 3º. A estrutura funcional da GTB é composta por:

I. Gerente;

II. Técnico em Gestão Cultural – Artes Plásticas;

III. Assistente Administrativo;

IV. Assistente Cultural – Produção;

V. Assistente Cultural – Cenografia/Cenotecnia.

Art. 4º. O horário de funcionamento da GTB para atendimento ao público será das 09h às 19h, de segunda a sexta-feira.

§1º - Excepcionalmente, nos dias de abertura de exposição o horário se estende às 22h. Caso a abertura esteja relacionada a uma proposta artística e necessite de horário diverso ao regulamentar, deve constar impreterivelmente no CRONOGRAMA DE MONTAGEM-CM.

§2º - Em outros eventos e em montagem e desmontagem de exposição, inclusive em feriados e finais de semana sem atendimento ao público, o horário de funcionamento será até às 20h.

 

 

DO SALÃO DE EXPOSIÇÕES

Art. 5º. Não é permitida qualquer mudança na expografia ou mesmo nas instalações do salão com a exposição em horário de visita, exceto se tais ações acontecerem dentro de uma proposta artística previamente acordada.

 Art.6º. É permitido realizar transformações físicas no salão de exposições, desde que não sejam irreversíveis, cabendo à GTB avaliá-las, tendo o direito de veto se as considerar não factíveis. Todos os custos envolvidos nessas transformações são de inteira responsabilidade do usuário, bem como a obrigatoriedade de retornar à GTB seus aspectos físicos originais.

 Art.7º. A montagem da exposição é de inteira responsabilidade do usuário, com profissionais de reconhecida experiência, cabendo à GTB seu acompanhamento. Todo o processo de montagem deverá seguir criteriosamente o que foi acordado no CM, que é parte integrante do contrato de cessão e seu cumprimento é cláusula contratual, onde devem constar entre outras, as informações a seguir:

  1. Horário da abertura da exposição;
  2. Características físicas, particularidades e condicionantes do evento;
  3. Obras a serem realizadas e mudanças físicas pretendidas no espaço;
  4. Data e horário de entrega dos projetos gráficos relacionadas ao evento; data e horário de recebimento das obras físicas; data e horário de início e término de obras não físicas; data e horário da abertura das embalagens e registro fotográfico do estado das obras; data e horário do início e término do processo de montagem; data e horário de desmontagem, bem como, se houve mudanças no espaço físico, início das obras de restauração; data e horário da expedição de material artístico; data de veiculação do evento;
  5. Dados pessoais e profissionais das pessoas envolvidas na montagem;
  6. Relação de veículos que possam ocupar as vagas de estacionamento;
  7. Dados completos para realização do evento e suas peculiaridades.

 

Parágrafo Único - Os horários constantes no CM devem seguir o expediente do salão de exposições, salvo em casos extraordinários e devidamente acordados.

 

Art.8º. A GTB poderá exibir áudios, vídeos ou atividades institucionais até 05’ (cinco) minutos antes do horário programado para o início do evento.

Art.9º. A GTB poderá manter no espaço expositivo folha de reserva dos interessados na aquisição de obras, constando valores determinados pelo usuário, ficando a cargo e responsabilidade do mesmo a negociação das obras.

Art. 10º. A GTB deverá manter no espaço expositivo livro de freqüência para visitantes.

Art.11º. O usuário responderá por quaisquer despesas adicionais para a realização da exposição, tais como: materiais específicos de montagem; instalações elétricas extras; aluguel de equipamentos de áudio, vídeo e similares.

DO RECEBIMENTO E RETIRADA DAS OBRAS DE ARTE

Art.12º. A entrega das obras será feita em até 10 (dez) dias úteis que antecedem a data de abertura da exposição e deve seguir criteriosamente o que foi acordado no CM, podendo a GTB recusar-se a recebê-las se estiverem em desacordo com o referido documento e/ou sem embalagem adequada.

Art.13º. Caberá ao usuário a entrega, na GTB, com 40 (quarenta) dias úteis de antecedência, todo material necessário à produção da exposição, incluindo release e imagens de divulgação, não se responsabilizando a GTB/FCP pelos prejuízos que, por ventura, possam advir do atraso na entrega.

§1º. A não entrega do material e documentos supracitados dentro do prazo estabelecido implicará na ruptura do contrato e o consequente cancelamento da exposição.

Art.14º. O transporte das obras e sua entrega na Área de Expedição são de inteira responsabilidade do usuário, devendo a retirada de sua embalagem ser feita somente com a presença do usuário ou um de seus representantes devidamente identificado.

Art.15º. Antes de ir para o Salão de Exposições as obras serão estacionadas na Reserva Técnica, onde seu estado será analisado e registrado.

Art.16º. Todas as despesas com seguro e logística são de inteira responsabilidade do usuário.

Art. 17º. Ao final da exposição o usuário terá um prazo máximo de cinco dias úteis para retirada das obras, após o qual a FCP não se responsabiliza pela guarda e conservação das mesmas, reservando-se o direito de dispos como lhe aprouver, podendo inclusive descartá-las ou incorporá-las ao seu acervo.

DO ACERVO

Art.18º. A GTB é responsável pela guarda do seu acervo, composto por:

I – Doações advindas de editais de seleção pública;

II – Doações advindas de terceiros;

III – Aquisições.

Parágrafo único – o acesso ao acervo pode ser permitido a pesquisadores, desde que requerido e devidamente autorizado pela FCP, devendo o seu manuseio seguir criteriosamente o uso de equipamentos adequados e procedimentos específicos às obras de arte.

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art.19º. O acesso às pautas de ocupação da GTB será regido em conformidade com Resolução da Presidente da FCP.

Art.20º. É proibido o uso de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou quaisquer outros produtos fumígeros nas dependências da GTB, conforme a Lei Estadual nº 7.094/08, amparada na Lei Federal nº 9.294/96. A utilização de fogo, água, abrasivos, corrosivos, solventes ou quaisquer materiais potencialmente danosos de uso inerente ao evento, só será permitida mediante comunicação prévia, avaliação e autorização da GTB e, em casos específicos, com avaliação do Corpo de Bombeiros.

Art.21º. O acesso de funcionários e usuários devidamente autorizados às dependências da GTB será pela porta localizada na área de estacionamento da FCP.

Art.22º. A Gerência da GTB poderá disponibilizar, sem ônus pra o usuário devidamente autorizado 04 (quatro) vagas do estacionamento localizado na Alameda Antônio Tavernard, s/n, nos dias de montagem, abertura e desmontagem, desde que previamente requeridas no CM.

Art. 23º. A GTB será responsável pela supervisão e a avaliação quanto ao uso das instalações e equipamentos por parte do usuário, curadores, produção do evento, quaisquer outros demais prepostos e/ou representados, e pela elaboração e cumprimento da escala de trabalho dos servidores para apoio à montagem e acompanhamento dos eventos.

Art.24º. A venda de obras de arte, livros, CDs, DVDs e outros materiais relativos ao evento, nas dependências da GTB, será permitida ao usuário, desde que devidamente autorizada pela Gerência da GTB.

Art.25º. Este Regulamento entrará em vigor na data da sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Dina Maria César de Oliveira

Presidente da Fundação Cultural do Estado do Pará.

 

Acesso às dimensões da Galeria Theodoro Braga: 

 
 
Agendamento de Visitas
 
Pelo telefone: (91) 3202-4313
 
Por e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
registrado em:
Fim do conteúdo da página