Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade



Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Curro Velho: Fundação reúne com comissão de moradores da Vila da Barca

  • Publicado: Sábado, 20 de Fevereiro de 2021, 17h17
  • Última atualização em Sábado, 20 de Fevereiro de 2021, 17h17
  • Acessos: 65
Foto: Bárbara Nunes
imagem sem descrição.

A Fundação Cultural do Pará - representada pelo presidente Guilherme Relvas e por Paulo Assunção, diretor em exercício de Oficinas Culturais e Iniciação Artística - reuniu hoje, sábado (20), com a comissão de moradores da Vila da Barca no Curro Velho. O objetivo do encontro foi realizar a escuta qualificada, dialogar com a comunidade e debater um plano de ação para a atual gestão em relação ao espaço.

 

Na ocasião, membros da comissão fizeram críticas, relataram expectativas e propuseram as melhorias que consideram necessárias ao Curro. Cleia Santos, participante do grupo e mãe de “cria” (como carinhosamente são chamados os alunos e alunas do espaço), destacou o amor que a comunidade da Vila da Barca possui pelo núcleo. “Os moradores se sentem de forma diferente nesse espaço. A gente se sente à vontade pra chegar com qualquer diretor que esteja presente e fazer questionamentos sobre o desenvolvimento das atividades”, considerou. “Quando a minha filha chega aqui, os olhos dela brilham, ela tem encantamento. É isso que a gente quer, a essência do Curro Velho. Eu quero que outras crianças tenham isso. A comissão tem essa função, de construir, de dialogar. A gente escuta muito e a gente também propõe”.

 

Relvas pontuou durante a reunião a importância de realizar uma escuta qualificada em relação ao que a população espera da Fundação. “A gente precisa nesse momento unir esforços com a comunidade, chamar pra perto de nós as pessoas que mais compreendem esta casa e estas políticas públicas. Nós estamos sendo muito cuidadosos em estabelecer esses laços de confiança”, afirmou. “Nosso objetivo é buscar o cumprimento da missão da casa, entregar políticas públicas efetivas pra sociedade, atender a classe artística e nosso público com qualidade, num ambiente adequado e satisfatório pro servidor trabalhar. Estamos determinados a ser transparentes com a comunidade, montando a espinha dorsal desse trabalho com uma base técnica, cheia de pessoas que têm condições de organizar a casa e elevar a qualidade do nosso serviço”, completou o presidente.

registrado em:
Fim do conteúdo da página