Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade



Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Fundadora da quadrilha junina Rainha da Juventude, Graciete de Castro falece aos 79 anos

  • Publicado: Quarta, 27 de Maio de 2020, 17h00
  • Última atualização em Quarta, 27 de Maio de 2020, 17h01
  • Acessos: 247
imagem sem descrição.

A cultura popular paraense perdeu nesta terça-feira, aos 79 anos, um importante e apaixonado nome: Graciete Alves de Castro, fundadora da tradicional quadrilha junina Rainha da Juventude, do bairro da Cremação. A Fundação Cultural lamenta a partida e se solidariza com amigos e familiares neste momento de dor.

Criada há 57 anos com o intuito de animar o populoso bairro durante os festejos juninos, a Rainha se tornou um respeitado coletivo em todo o estado do Pará, colecionando títulos nas competições do gênero. Costureira de ofício, Dona Graça, como era chamada, dedicou sua vida à quadrilha. Proibida de participar de atividades festivas quando era jovem, foi com o marido que ela deu início à importante quadrilha - e viu sua família abraçar sua paixão ao longo da vida: filha e netos deram prosseguimento ao seu árduo trabalho; e mesmo a bisneta participa de concursos dentro da área. Hoje, a Rainha da Juventude conta com membro de diversos bairros, como Curió, Guamá, Jurunas, Batista Campos e Icuí.

Às vésperas de seu período preferido do ano, diversas quadrilhas, entre representantes e brincantes, lamentaram a partida da matriarca. A Fundação Cultural do Pará, por todo seu envolvimento no fomento da cultura junina no estado, registra publicamente a relevância do legado de Dona Graça para a história cultural paraense - não só para nossa quadra, mas para todas as comunidades que se dedicam ao fazer junino o ano inteiro. Seu trabalho e seu amor pela quadrilha não serão esquecidos.

registrado em:
Fim do conteúdo da página