Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade



Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Casa das Artes celebra 30 anos da queda do muro de Berlim com exposição da fotógrafa alemã Barbara Wolff

  • Publicado: Segunda, 04 de Novembro de 2019, 19h14
  • Última atualização em Segunda, 04 de Novembro de 2019, 21h11
  • Acessos: 436
imagem sem descrição.

A Fundação Cultural do Pará, em parceria com a Casa das Estudos Germânicos e o Instituto Goëthe, oferece, por ocasião dos 30 anos de queda do muro de Berlim, programação composta pela exposição “Fotografias de dois Estados Alemães”, palestra e oficina com a fotógrafa alemã Barbara Wolff. A exposição será de 7 a 27 de novembro, na Galeria Ruy Meira, na Casa das Artes. A mostra estará aberta à visitação de 9h às 17h e a entrada é franca.

A queda do muro em Berlim em 1989 marcou o final da divisão da Alemanha em dois Estados: as partes chamadas de ocidental e oriental foram reunificadas. Nascida em 1951, a fotógrafa Barbara Wolff cresceu na parte oriental (RDA) e se mudou para a parte ocidental em 1985. Nos seus trabalhos fotográficos, ela observa a vida cotidiana em ambos os lados da Cortina de Ferro. Partindo dos seus próprios instantes biográficos, suas fotografias monocromáticas apresentam um forte cunho humanista e são testemunhas artísticas individuais da Alemanha dividida em dois países.

Palestra. No dia 8, próxima sexta-feira, às 19h, a artista irá falar sobre sua formação e experiência profissional como fotógrafa, tanto no lado oriental, como no ocidental, abordando também a posição de fotógrafas mulheres em ambos os lados, que até hoje está marcada pelos papéis de gênero. Serão apresentados também outros trabalhos fotográficos dela, abordando a realização destes.

A oficina de fotografia que será ministrada no próximo sábado, 9, de 10h às 17h, pretende estimular uma viagem para si próprio. Por meios fotográficos, a artista propõe pesquisar o que ela denomina de “nossa própria essência”. Neste contexto, não se trata de selfies que pretendem retratar o participante da forma mais atraente, mas de uma pesquisa do próprio EU, da própria pessoalidade. Durante a oficina serão produzidas uma série de 3 a 7 imagens de auto-retrato, a serem expostas e discutidas entre os participantes no final da oficina, podendo-se trabalhar com câmeras digitais ou de celular. A oficina terá carga horária de 6 horas, e as inscrições podem ser feitas pelo link http://bit.ly/barbarawolff, até a próxima quinta, 7. A lista de selecionados será divulgada na sexta, 8, no site da FCP.

Katja Hölldampf, representante do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), procura esmiuçar o objetivo da oficina: “O que me determina? Como eu me vejo no meu próprio ambiente cotidiano? Até qual ponto a minha feminilidade, por exemplo, é determinada pela minha relação com o meu próprio contexto? Onde eu me sinto acolhida, onde passo por um sentimento de insegurança? O que/quem está ligado/a à minha vida? Podemos encontrar imagens que refletem isto? Não devo aparecer necessariamente na imagem como pessoa, talvez uma natureza morta ou um lugar me representem? Quantas pessoalidades e faces estão por dentro de mim?”.

Serviço: A exposição estará aberta à visitação de 7 a 27 de novembro, de 9h às 17h, na Galeria Ruy Meira, e a palestra será no dia 8, sexta, às 19h. Já a oficina de fotografia será no próximo sábado, 9. A Casa das Artes fica na Praça Justo Chermont, 236 e toda a programação terá entrada franca.

registrado em:
Fim do conteúdo da página